Resultado Fiscal e seu impacto na confiança do Empresário

Gostaria de analisar como o resultado fiscal do Governo Central interfere nas expectativas e na confiança do empresário industrial. No dia 28/05/15, o Tesouro Nacional anunciou o Resultado Fiscal do mês de Abril, apresentando um superávit de R$ 10,1 Bilhões, entretanto, o Resultado Fiscal acumulado de 12 meses obteve um déficit de R$ 35,35 Bilhões.

Para esta analise irei dar um foco no resultado acumulado de 12 meses, para que a correlação não seja viesada por meses com maior captação de Receita, devido ao recolhimento de impostos, ou por meses com maiores despesas, devido ao maior pagamento da Previdência e outros.

O Governo Central no ano de 2013 e 2014 adotou uma política de subsidiar o preço da gasolina e da energia, com o intuito de acelerar a economia nesse período. Mas o resultado dessa política adotada teve um reflexo negativo. O aumento das despesas do governo a partir do subsidio provocou uma redução gradativa no resultado acumulado de 12 meses. No final de 2013 e início de 2014, os superávits acumulados começaram a reduzir, ao ponto que em novembro de 2014 foi apresentado o primeiro déficit acumulado desde o início da série (Janeiro de 1998). De novembro a abril desde ano, todos os meses apresentaram um déficit acumulado que está só se agravando, em novembro era de R$ 2,7 bilhões e em abril foi de R$ 35,35 bilhões.

Como consequência dos resultados ficais do governo, as expectativas do empresário industrial têm se alterado. A Confederação Nacional da Indústria – CNI, publica mensalmente o Índice de confiança do empresário industrial, a expectativa do empresário industrial e também avalia as condições atuais dos empresários em relação a expectativa econômica para os próximos 6 meses, índice chamado de Condições Atuais, e capta avaliação dos empresários sobre as condições da atual situação econômica em relação aos últimos 6 meses, índice chamado de Condições da Economia Brasileira. Estes índices variam de 0 a 100, sendo que os valores acima de 50 indicam otimismo por parte dos empresários.

Resultados e Indices

A correlação de cada índice citado acima em relação ao resultado acumulado de 12 meses está apresentada na tabela abaixo:

Correlação dos iNdices

Uma das explicações para essa correlação se dá quando o governo tem sucessivos déficits fiscais é de se esperar que em algum dia ele fará um reajuste fiscal, esse reajuste certamente provocará uma contração na economia, pois os gastos do governo irão diminuir. Portanto, os agentes econômicos ao identificarem esses déficits, diminuem sua confiança e sua expectativa sobre o futuro da economia, pressionando o governo a tomar alguma decisão de reajuste de forma eficiente, pois a redução dos índices de confiança certamente proporcionará um reajuste na produção, provocando uma contração da economia antes do governo contrai-la.

É de extrema importância para o governo cumprir com o reajuste fiscal de R$69 Bilhões anunciado dias atrás, pois os principais índices que medem a confiança e as expectativas dos empresários industriais estão apresentando resultados pessimistas, e isso pode agravar ainda mais a recessão.

valores dos indices

Fontes:

– Relatório do Tesouro Nacional abril/2015 <Ultimo Acesso: 03/06/2015>

– Confederação Nacional da Industria http://www.portaldaindustria.com.br/cni/publicacoes-e-estatisticas/estatisticas/2015/05/1,40572/icei-indice-de-confianca-do-empresario-industrial.html <último acesso: 03/06/2015>

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s