A Economia dos Casos Extraconjugais ou “Monica Lewinsky visita o Nepom”

Não me entendam mal, leitores. Meu interesse aqui é apenas na aplicação do famoso modelo de Becker de household production.

Você encontra o artigo original do Fair (o sobrenome do autor só torna tudo mais engraçado…) aqui. Ah sim, a decisão de investir ou não em um caso extraconjugal é resumida na equação (7) do modelo (p é o preço do bem composto x1i e x2i (x1 são as unidades do bem consumido no casamento e o x2 é o similar, no caso extraconjugal), w é o salário, V é a renda oriunda de outras fontes que não o trabalho, t1 é o tempo gasto com a esposa, t2, o similar com a amante e T é o total de tempo disponível para a solução do problema, exogenamente determinado).

fairextramarital

Pois é. Lá no meu blog, eu falava do amor, outro dia. Agora, bem, agora vamos para a maldade da situação. Fair (1978) resolve um problema de maximização simples com cinco condições de primeira ordem sendo que a equação acima diz respeito à restrição do indivíduo (neste caso, do indivíduo mesmo, já que não é o casal que decide ter um caso extraconjungal…).

Algumas conclusões da maximização:

extramarital2

Fair (1978) prossegue em seu texto dizendo que estudará os impactos das variáveis exógenas na decisão do (da) marido (esposa) que decide arrumar uma (um) amante. Em outras palavras, pretende-se investigar os determinantes de t2. Obviamente, ele faz um exercício simples de Estática Comparativa e encontra as derivadas parciais.

extramarital3

Sem entrar em detalhes (os leitores podem se divertir com o artigo), o melhor da história vem agora: a base de dados deste artigo é tão famosa que é usada como exemplo básico em pacotes econométricos. No R, por exemplo, você pode ter acesso a ela, facilmente.

Para este problema, o autor usa um Tobit. Eis a tabela com os resultados de suas estimações.

extramarital4

Podemos usar o R para reproduzir os resultados da primeira parte da tabela, na segunda coluna de estimativas de coeficientes (uso, a seguir, um trecho do link indicado acima).

library(AER)
data("Affairs")

fm_tobit <- tobit(affairs ~ age + yearsmarried + religiousness + occupation + rating,
                  data = Affairs)
summary(fm_tobit)

Os resultados são:

Call:
tobit(formula = affairs ~ age + yearsmarried + religiousness +
occupation + rating, data = Affairs)

Observations:
Total Left-censored Uncensored Right-censored
601 451 150 0

Coefficients:
Estimate  Std. Error z value Pr(>|z|)
(Intercept)         8.17420 2.74145 2.982 0.00287 **
age                   -0.17933 0.07909 -2.267 0.02337 *
yearsmarried    0.55414 0.13452 4.119 3.80e-05 ***
religiousness   -1.68622 0.40375 -4.176 2.96e-05 ***
occupation        0.32605 0.25442 1.282 0.20001
rating               -2.28497 0.40783 -5.603 2.11e-08 ***
Log(scale) 2.10986 0.06710 31.444 < 2e-16 ***

Signif. codes: 0 ‘***’ 0.001 ‘**’ 0.01 ‘*’ 0.05 ‘.’ 0.1 ‘ ’ 1

Scale: 8.247

Gaussian distribution
Number of Newton-Raphson Iterations: 4
Log-likelihood: -705.6 on 7 Df
Wald-statistic: 67.71 on 5 Df, p-value: 3.0718e-13

Como se vê, os resultados, como não poderia deixar de ser, são idênticos. A interpretação? Bem, esta fica por sua conta mas, aqueles mais familiarizados com a equação de Slutsky encontrarão motivos para se divertir lendo o texto de Fair e, claro, reestimando suas especificações com o R.

4 respostas em “A Economia dos Casos Extraconjugais ou “Monica Lewinsky visita o Nepom”

  1. Pingback: Alguns pequenos textos no outro blog | De Gustibus Non Est Disputandum

  2. Pingback: Dica R do Dia – visualizando os coeficientes dos casos extraconjugais (opa!) | De Gustibus Non Est Disputandum

  3. Pingback: Análise Econômica Politicamente Incorreta: Divórcio, Affairs e o economista que apanhou da mulher (mas não reportou, gerando viés na amostra) | De Gustibus Non Est Disputandum

  4. Pingback: Eu sempre soube! | De Gustibus Non Est Disputandum

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s