Os mecanismos de transmissão da Política Monetária

Atualmente o principal instrumento utilizado pelo Banco Central para controlar a inflação é a taxa nominal de juros de curto prazo, também conhecida como taxa de política monetária. No Brasil, a taxa de política monetária é a SELIC e representa a taxa cobrada nas transações de mercado aberto entre o Banco Central e os Bancos, em que SELIC (Sistema Especial de Liquidação e Custódia) é uma câmara de compensação gerida pelo Banco Central onde estas transações com títulos e reservas são compensadas.

O processo de política monetária se inicia primordialmente com o CMN (Conselho Monetário Nacional) que é responsável pelas diretrizes econômicas no Brasil tal como estabelecer a meta de inflação, a meta deve ser estabelecida para cada ano com 2 anos de antecedência. O CMN é composto pelo presidente do Banco Central, Ministro da Fazenda e Ministro do Planejamento.

Após a determinação pelo CMN da meta para inflação, o COPOM (Comitê de Política Monetária do Banco Central) se reúne a cada 45 dias para definir a meta para a taxa SELIC. O COPOM é composto por 6 diretores e pelo presidente do Banco Central. A SELIC pode ser determinada, por exemplo, através da Regra de Taylor.

Uma vez determinada a meta para a taxa SELIC, o Banco Central realiza diariamente operações de mercado aberto junto aos bancos (compra e venda de títulos públicos) a fim de alcançar a meta estabelecida para a SELIC.

As taxas de juros terão efeito sobre o crédito de tal forma que injeções de liquidez aumentam a oferta de crédito e reduzem as taxas de empréstimo para as empresas e as pessoas físicas, enquanto que as contrações de liquidez tem efeito contrário.

As taxas influenciarão o consumo e o investimento, onde taxas de empréstimos menores estimulam o consumo e o investimento (C e I), enquanto taxas de juros maiores desestimulam, efeito na IS-LM. No âmbito da demanda agregada com consumo e investimento maiores o hiato do produto reduzirá, da mesma forma, se o consumo e o investimento diminuírem, o hiato do produto aumentará.

Segundo a Lei de Okun um hiato menor reduz o desemprego e um hiato maior aumenta o desemprego. E de acordo com a Curva de Phillips um desemprego menor estimula a inflação, enquanto um desemprego maior reduz a inflação.

Sem título

Como resultado da política monetária podemos observar, comparando a inflação de um mês com a Selic do mesmo mês, que a variação de 1% na meta da taxa Selic é responsável, em média, pela variação de -0,07% no índice de inflação, IPCA. O R² mostra, nesta regressão, que apenas 2,84% da variação do IPCA depende da taxa Selic.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s