Restrição Orçamentária e os Burritos – Um Exemplo de Estratégia de Preços

Fullscreen capture 8172014 64120 PM

Ok, após quase 15 anos lecionando Teoria do Consumidor, eu fui alforriado. Mas o leitor da internet sabe que old habits die hard. Assim, hoje eu descobri um restaurante relativamente novo na cidade (trata-se de uma franquia), de comida mexicana ou, na minha linguagem, um lugar onde posso comer burritos. Eventualmente há outros pratos, mas minha preferência por burritos é acentuada.

Dito isto, eu almocei lá, não jantei. Tivesse sido este o caso, o garçom – se o serviço lá for melhor que a média dos de Belo Horizonte, no qual o garçom não é lá o melhor amigo do cliente – teria me avisado desta promoção.

Veja aí em cima. É basicamente o seguinte: se você jantar lá na quarta-feira, quinta-feira ou domingo (não entendi o “de 4a, 5a”. Se fosse “de 4a a domingo”, vá lá. Enfim…) ganha um voucher de 100% de desconto no prato consumido para usar em jantares na segunda-feira ou na terça-feira.

Pode ter ficado um pouco confuso. Entendi que se consumi um prato de R$ 40,00, ganho um desconto de R$ 40,00 em qualquer outro prato que eu vá consumir, mas existe a opção de o desconto ser interpretado como: “você comprou o prato X e pode repetí-lo na segunda ou na terça, sem pagar nada”. Acho a segunda opção muito estranha e vou ficar com a primeira porque imagino que o estabelecimento queira preservar a curiosidade do consumidor que poderá experimentar outro prato e, claro, isso é o melhor sinalizador das preferências do consumidor que um vendedor poderia ter.

Mão na massa!

Bem, se este é o caso, você, estudante de Teoria do Consumidor, pode pegar lápis, borracha, régua e papel e se divertir com um exercício simples que é o de dizer qual é a expressão algébrica da nova restrição orçamentária. Fácil, né? Ora, se você não precisa repetir o prato, mas pode escolher qualquer outro item do menu – minha interpretação favorita – então o desconto corresponde, tão somente, a um acréscimo em sua renda a ser usado nos dias em questão.

No semestre passado, um grupo de alunos ficou encarregado de falar sobre este item: restrição orçamentária (um grande incentivo dividido em “n+1” pequenos incentivos: “n” preços e a renda nominal). Acho que se algum deles ler isto aqui perceberá que, novamente, o que apresentaram era algo extremamente relevante e aplicado. Afinal, estamos falando de estratégias de preços. Outros incentivos como este estão aqui.

Adendo

Ah sim, lamento dizer que o restaurante não nos informou sobre a pesquisa de satisfação ou sobre o voucher. Só descobri pelo site. Isto mostra que o fato de ser praticamente um monopólio na venda de meus queridos burritos também é um incentivo para manifestar a ineficiência do monopólio, algo que sempre pode ser corrigido por uma boa concorrência efetiva ou pela ameaça de concorrência potencial (que eu acho mais difícil no caso de restaurantes em shoppings, como é o caso).

De qualquer forma, fico feliz em poder usar a promoção deles como exemplo de sala de aula, mesmo que não seja mais a lecione.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s