Energia Elétrica Deverá Sofrer um Ajuste de Preços

A Energia Elétrica Brasileira é um assunto que vem causando bastante polêmica no país, em especial durante os últimos anos. O foco do debate é se deve ser feito um ajuste nos preços da energia elétrica provida ao consumidor brasileiro ou se é possível que o país, por meio de suas fontes de energia, supra a alta demanda pela mesma. Além da dúvida de se o setor será capaz de pagar um alto nível de dívida acumulado nos últimos anos.

Se o setor de eletricidade brasileiro fizesse parte de um mercado de concorrência perfeita, provavelmente este dilema de congelamento de preços versus repasse de preços mais altos na energia para o consumidor não aconteceria. Isto porque quem regularia os preços de mercado não seria a Agencia Nacional de Energia Elétrica (Aneel)  junto com as empresas do setor (CEMIG, por exemplo ) , mas o próprio mercado pela lei da concorrência e por uma disputa de mercado. Porém, este setor da economia não faz parte deste tipo de estrutura, mas é considerado um monopólio natural.

Uma das possíveis definições do conceito de Monopólio Natural é a existência de uma única empresa que provê ao mercado um produto ou serviço a um custo menor do que numa outra situação em que existisse mais de uma empresa operando. Logo, mesmo que existam limitações de tarifas controladas por reguladoras de preços desta área, as empresas de energia elétrica tem mais liberdade para estabelecerem seus próprios preços de mercado, dado que a curva de elasticidade preço-demanda de um consumidor  de eletricidade será mais inelástica, pois não existe um substituto perfeito a preços menores no mercado.

Porém, já faz algum tempo que o governo brasileiro vem tentando evitar o aumento de preços da energia. O motivo pelo qual este repasse vem sendo adiado é a vigência de um governo mais populista, que visa a implantação de políticas que agradem o ″povo” . Um exemplo foi o  pacote anunciado pela presidente Dilma Rousseff de redução de pelo menos 30% do valor da energia elétrica e que foi implantado no ano de 2013, em um contexto de escassez de produção energética.

Apesar de parecer positivo a curto prazo, isto é insustentável a médio e longo prazo. Com redução de tarifas e distribuição de benefícios a populações carentes em relação ao preço pago (ou não pago) por estes pela energia elétrica, este setor acaba se endividando fortemente.

Um exemplo é o déficit bilionário na Conta de Desenvolvimento Energético (CDE), fundo que financia ações como o programa Luz para Todos, o subsídio à energia para famílias de baixa renda e em comunidades isoladas no norte do país, além do pagamento das indenizações às geradoras e transmissoras que renovaram suas concessões dentro do plano de barateamento da energia adotado pelo governo no início de 2013. Esta dívida alta passou a ser um motivo bastante influente para uma necessidade de aumento dos preços da energia elétrica em 2014.

Além disso, com a implementação de um custo de energia baixo para o consumidor brasileiro, a demanda por energia aumenta ( e está extremamente alta nos últimos anos ), podendo causar  ″blackouts locais″. Logo é necessário um reajuste de preços para que o equilíbrio entre oferta e demanda volte a acontecer.

Por fim, outro motivo que comprova a alta necessidade de modificação nas tarifas de eletricidade é o uso mais intenso de energia termelétrica no país que se dá desde o final de 2012, para poupar água dos reservatórios de algumas das principais hidrelétricas nacionais, que estão com baixo nível devido à falta de chuvas. O problema é que gerar energia por meio de usinas termelétricas é mais caro, e essa conta deve ser repassada aos consumidores.

Então, a conclusão é clara. Racionalmente, o preço da energia elétrica deve ser aumentada . A expectativa é que  ocorra uma alta média de 4,6% nas tarifas este ano . Ainda mais em ano de Copa do Mundo, em que o Brasil será sede de um dos maiores eventos do mundo, e portanto a demanda por energia já aumentará naturalmente.

Caso contrario, o governo brasileiro deverá contar com a sorte, ou quem sabe terá que se explicar pela falta de energia elétrica em situações futuras.

Image

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s