Copom eleva taxa de juros em 0.25 pontos percentuais

Sim, agora os fundos estão mais interessantes que a poupança e, se aqueles modelos que a gente ensina em sala de aula fazem algum sentido, você deveria esperar as pessoas fazendo um esforço de realocar seus recursos.  Agora que eu já te falei o que você queria saber, vamos falar um pouco do Nepom.

Mas o modelo errou…meu mundo acabou?

Creio que o pessoal do Nepom fez um bom trabalho na apresentação passada, inclusive, no que diz respeito a entender o papel do modelo econométrico que usamos. Veja, a nossa previsão mostrava, em todos os cenários, que a taxa de juros ficaria inalterada com uma alta probabilidade.

Quanto às apresentações setoriais, sim, elas não exigem que os membros do Nepom tirem conclusões do chapéu sobre a taxa de juros (o que seria bem estranho para um aluno de Economia, né?), mas muitos deles ficaram tensos com o fato de o modelo não indicar o que o mercado indicava (bom sinal, não?). Bem, juntando a análise de conjuntura com o modelo…

É, eu sei. Você queria que ambos (modelo e análise) convergissem para o mesmo resultado. O mundo seria mais simples, né? Ocorre que: (a) você pode errar, (b) o modelo pode errar, (c) o mercado pode errar e, (d) o Banco Central…não ele é o único que não erra, neste caso.

O modelo, veja bem, não pretende substituir o mercado. Ele é mais como, digamos, uma forma alternativa de se estimar possíveis cenários em aliança com o mercado, por assim dizer. O papel do consultor, neste exemplo, é o de tentar melhorar as previsões do cliente, fundamentando-as. Neste processo, ele tem a opção de criar um modelo e trabalhar sobre ele. Significa que acertará sempre? Bem, você estudou Estatística, certo? Não vou perder nosso tempo (obviamente, se o modelo erra sempre, ou se você erra sempre, não me venha jogar a culpa no modelo, heim?).

Então, sim, no Nepom, a gente está treinando, dentre outras coisas, sua capacidade de entender o que significa um modelo econométrico para, digamos, prever a PIM-PF e o que significa um modelo para prever o que o Banco Central deve (no sentido de probabilidades) fazer com a Selic (sem falar no que significa usar informações do primeiro para alimentar o segundo). Esta capacidade deve ser aliada à habilidade de se analisar a conjuntura com o olhar teórico e o olhar de quem sabe com que dados está lidando.

O melhor que você pode fazer…

Simples: estudar o modelo, estudar a realidade, estudar a teoria e praticar tanto que, no final, você entenderá as limitações e alcances do que é capaz de fazer como um economista adulto no mundo.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s