Quantitative Easing

Olá leitores,

Meu nome é Lorena Sapori, sou integrante do NEPOM e responsável pelo post desta semana.

Atualmente, um assunto que me chamou bastante atenção foi a ferramenta de política monetária adotada pelo banco central americano, o FED (Federal Reserve Departament), chamada Quantitative Easing (QE), mas que foi inicialmente adotada pelo Japão. Geralmente, quando a economia está em recessão ou com baixo crescimento, o FED reduz a taxa de juros de curto prazo para incentivar os empréstimos e gastos no curto prazo e, consequentemente, estimular a economia. No entanto, quando as taxas de juros de curto prazo já foram reduzidas ao máximo e a economia ainda não mostra sinais claros de recuperação, o QE pode se tornou uma alternativa, não muito ortodoxa, para aquecer a economia. A política do QE busca reduzir a taxa de juros de longo prazo por meio da injeção de recursos pela compra de Títulos do Tesouro de longo prazo, Mortgage-Backed Securities (títulos hipotecários), entre outros. O objetivo é aumentar a renda disponível e liquidez das famílias, de forma a dinamizar o consumo privado, além de gerar incentivos para o investimento.

O Quantitative Easing já foi implantado três vezes nos EUA. O QE1 foi implantado em novembro de 2008, logo após estopim da crise financeira. Em agosto de 2010 foi a vez do QE2. E por fim, neste último mês de setembro o FED anunciou o QE3, que prevê a compra de Mortgage-Backed Securities por tempo indeterminado até que alguma melhora seja alcançada, segundo declaração do FED. No entanto, ainda há muitas controvérsias sobre a eficácia do Quantitative Easing na economia. Pesquisando na internet encontrei um paper do Michael Woodford, da Columbia University, no qual ele discorre sobre a política monetária adotada pelo FED. Porém, o paper é bem complexo para uma aluna do quinto período, como eu. Mas, deixo o link pra quem se interessar e quiser arriscar a ler:

http://kansascityfed.org/publicat/sympos/2012/mw.pdf

No Brasil, o anuncio do QE3 causou algum alvoroço em alguns integrantes do governo, diante da possibilidade de valorização do real, o que prejudicaria a nossa balança comercial e a indústria doméstica.

Bom, é isso! Espero que o meu post tenha ajudado a entender um pouco sobre o Quantitative Easing.

 

Até a próxima!

 

Uma resposta em “Quantitative Easing

  1. O mercado financeiro americano tem reagido bem a essas medidas, mesmo que ainda nao muito convencionais, de politica monetaria entretanto o resultado no crescimento da economia ainda nao foi sentido. Recentemente a The Economist publicou um artigo sobre o impacto dessas medidas sobre o mercado de cambio: http://www.economist.com/node/21564210. Provavelmente isso eh consequencia e nao o objetivo dessas medidas.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s