Monitorando as taxas de câmbio

Eu acho o R o melhor programa de econometria do momento. Por que? Pela sua incrível flexibilidade (posso usar uma biblioteca que não esteja instalado no meu computador, mas na internet (caso o firewall tenha um QI mínimo…). Além de tudo, é um programa livre.

Hoje, encontrei este post que vai interessar a todos que trabalham com taxas de câmbio. Instalei as bibliotecas no meu R e eis o resultado.

Talvez fique pequeno em sua tela, mas você pode clicar com o botão direito e abrir em outra aba…ou pode fazer melhor ainda: pode usar o R.

Anúncios

IBC-Br e o reaquecimento da economia

Nesta quarta-feira (16/03) foi divulgado o IBC-Br – Índice de Atividade Econômica do Banco Central, índice que começa a fazer parte de nossa análise, uma vez que é uma das ferramentas utilizada pelo Banco Central para definição da taxa Selic.

A idéia básica do Banco Central foi construir uma série que conseguisse incorporar a estimativa dos desempenhos dos setores da economia (Agropecuária, Indústria, Serviços) tornando possível analisar a atividade econômica do Brasil em dados mensais.

O IBC-Br mostra um reaquecimento da atividade econômica, com um crescimento mensal de 0,71% em janeiro sendo que nos meses anteriores o país vinha em uma desaceleração da atividade, com crescimento mensal de 0,06% em dezembro e 0,35% em novembro.

Para mais informações clique aqui e aqui

Dados dessazonalizados:

Novo teste para a credibilidade do BC

Com uma inflação crescente deixada, nos últimos meses de 2010, pela última diretoria do Banco Central, Alexandre Tombini e sua equipe entram no BC com a missão de baixar a inflaçao para o centro da meta. Na primeira reunião da nova diretoria com analistas do mercado, a nova equipe mostrou insegurança e algumas perguntas ficaram sem resposta. Com uma inflação rompendo a meta superior será que eles irão conseguir mantê-la sobre controle?

Gráficos para serem analisados: Índice de Commodities do Banco Central

Os gráficos acima mostram o Índice de Commodities medido pelo Banco Central do Brasil (doravante, BCB), cuja explicação (algo superficial sobre a metodologia) pode ser encontrada neste documento. Nos gráficos acima percebe-se a dificuldade de se ver alguma tendência na série (o gráfico superior) enquanto também não se vê um padrão sazonal muito claro no gráfico inferior (cuja interpretação é simples e pode ser, por exemplo, aprendida aqui).

A lição é que se você quer trabalhar com esta série, prepare-se: ela não será facilmente tratável.

p.s. aos membros do Nepom e aos leitores fica o lançado o desafio de tentar fazer previsões com esta série que é facilmente obtida no BCB.

Seminários de Pesquisa em Economia – Ibmec

Tenho o prazer de anunciar ao público interno e externo ao Ibmec o primeiro seminário da série: Seminários de Pesquisa em Economia.

O palestrante é o prof. Jonathan de Souza Matias, com o tema, resultante de sua dissertação de mestrado no CAEN: O Crescimento da renda per capita foi favorável aos pobres nos governos Lula e FHC?

Os seminários ocorrem sempre às quintas, às 14:30. Este será no dia 17/03. A sala será determinada posteriormente (deverá ser em uma de nossas salas-anfiteatro). Em caso de dúvida, deixe um comentário. A sala é a 2A1. Começaremos com 30 minutos de exposição do prof. Jonathan, seguido de mais 30 minutos de comentários. Portanto, a duração é de 1 (uma) hora.

Vejo você lá.

Se eu fosse aluno interessado, assistiria todos os vídeos!

“Macro and Growth Policies in the Wake of the Crisis”, March 7, 2011

São tantos bons debatedores, que é difícil dizer qual vídeo é o melhor. Aliás, note que o link acima é apenas a introdução. Mas você encontrará o restante facilmente, na mesma página.

Divirta-se.

p.s. Parabéns pelo verdadeiro dia do Economista.