Entrevista com o co-fundador do Nepom: conheça o famigerado Pedro H.C.G. Sant´Anna

Nossa primeira entrevista neste blog é com o co-criador do Nepom, meu ex-aluno e amigo (ex-aluno e amigo? Sim, até que tenho alguns…), Pedro, dono do blog Homo Econometricum. Pedro foi meu segundo monitor de microeconomia no Ibmec e, devo dizer, não é apenas um sujeito muito sério, profissional, mas também uma pessoa muito bacana.

Bem, vamos deixar que ele mesmo se apresente e fale um pouco do Nepom.

1. Pedro, por que a idéia do Nepom?

Primeiramente, queria falar que é muito bom estar novamente participando do Blog do Nepom. Vamos lá. A idéia do Nepom surgiu conversando com o Professor Shikida. O que nos incomodava era o seguinte: Para os alunos de administração em geral, temos a Empresa Junior (Ibmex), para os interessados em mercado de capitais, temos um laboratorio de mercado de capitais. Por que não temos nenhuma atividade extra-curricular, dentro da faculdade, para os interessados em Macroeconomia?  Com o objetivo de analisar a conjuntura econômica nacional e internacional por meio do uso de métodos quantitativos,  surgia o Nepom.

2. Teoria, Métodos Quantitativos e História Econômica: participar do Nepom complementou seu conhecimento destas áreas?

Sem sombra de dúvidas. Ainda lembro que um dos primeiros trabalhos que fiz no Nepom foi desenvolver um modelo para prever a decisão do Banco Central de alterar a taxa Selic. Para selecionar quais variáveis entrariam no modelo, tive que ler diversos trabalhos acadêmicos sobre a Regra de Taylor, e sobre Metas de Inflação – ou seja, para enfrentar um problema prático, tive que consolidar ainda mais o meu conhecimento teórico.

Sobre História Econômica, a analogia é a mesma: temos que entender o ambiente politico-econômico em que vivemos para fazer uma análise bem fundamentada. O comportamento da economia não é necessariamente o mesmo ao longo do tempo, e a história econômica nos ajuda a entender o porquê. Exemplos são sempre bons para ilustrar, então vamos lá – Os mecanismos de transmissão de inflação foram os mesmos no decorrer da década de 90 e 2000? O peso que o Banco Central dá para o desemprego e inflação são os mesmos desde a implementação do Plano Real? Esse tipo de questionamento sempre acontecia no Nepom.

Em relação aos métodos quantitativos, toda a análise do Nepom se baseava em modelos econométricos, pois afinal, o que nos diferencia de um “palpiteiro” qualquer é a nossa capacidade de explicar os determinantes das alterações da Selic, e isso só é possível com um modelo bem fundamentado. Ao desenvolver tal modelo econométrico, tive a oportunidade de aprofundar meu conhecimento sobre modelos de escolha discreta, o que acabou despertando um interesse maior nesta área (“Forecasting” com “discrete choice models”).

3. Se você voltasse ao Nepom hoje, o que mudaria em sua rotina de trabalho?

Sei que o fato do Nepom não ser remunerado atrapalha um pouco ( os incentivos de estudar sao menores!), mas acho que tentaria ler mais “papers” e tentar reunir mais vezes com os demais membros. Acho que isso possibilitaria estender nossas análises e melhorar nossos modelos.

4. Como você vê a diversidade entre os membros do Nepom?

Acho que a mescla entre alunos no inicio do curso e alguns no fim é essencial para a continuidade e sucesso do Nepom. Alunos no fim curso já possuem uma bagagem terórica mais sólida, o que ajuda bastante nas análises e em especial na parte quantitativa (modelos econométricos).

Já a presença de alunos “calouros” nos obriga a utilizar uma linguagem mais fácil para explicar os conceitos que utilizamos em nossas análises – nem todo mundo entende “economês”. Além de tudo, não podemos esquecer que alunos formam, e cabe aos alunos “calouros” darem a continuidade ao Nepom.

5. Enfim, suas palavras finais para nosso blog.

Aos novos membros do Nepom, nunca parem de questionar – como Voltaire mesmo já disse “Judge a man by his questions, rather than by his answers”. Isso é o que mais aprendi no Nepom. Finalmente,  agradeço a oportunidade de participar novamente deste blog, e no Nepom, que me ajudou muito a decidir a minha área de pesquisa para o mestrado e possivelmente Ph.D.

Obrigado

Criador e criatura. Não se sabe bem quem é quem, mas o sorriso de economista de ambos é genuíno.

Uma resposta em “Entrevista com o co-fundador do Nepom: conheça o famigerado Pedro H.C.G. Sant´Anna

  1. Pingback: Entrevista « De Gustibus Non Est Disputandum

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s