Expectativas e a Lei de OKun

O estudo feito por Peter Tillmann analisa as previsões dos membros do FOMC para a Taxa de Desemprego e a Taxa de crescimento do PIB durante os anos 90. Essa década foi escolhida por ser um período de crescimento acelerado da produtividade.

 Na reunião, que ocorre em julho, do FOMC os membros prevêem a variação do crescimento do produto para o final do próximo ano, da taxa de desemprego, também para o final do próximo ano e para o final do ano corrente, ou seja o ano que acontece a reunião. Com esses dados Peter Tillmann formulou a seguinte regressão: 

Como a lei de Okun se da pela relação negativa da variação da taxa de desemprego e do PIB,o β1 será menor que zero. Quando o desemprego é constante temos a variação do produto igual à divisão: -β0/β1. Essa regressão nos mostra como cada formador de política vê essa relação entre produto e desemprego ao longo do tempo analisado. 

Após a análise do “paper” podemos afirmar que os membros do FOMC estavam cientes desse aumento de produtividade no dado momento e por isso mostraram previsões diferentes ao longo da década. Nota-se então que essa relação negativa enfraqueceu no final da década de 90, ou seja, já vendo uma queda na previsão futura da produtividade, os membros do FOMC mudaram suas previsões a respeito do crescimento do PIB e da taxa de desemprego.  Isso nos mostra que as previsões dos formuladores de política sobre a mudança da produtividade afeta, sim, as suas previsões para o crescimento real e a taxa de desemprego.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s